Vídeo mostra PM batendo no rosto de jovem em abordagem na Zona Sul de SP

Vítima procurou Corregedoria da PM, e policiais foram afastados.

 Vídeo mostra PM batendo no rosto de jovem em abordagem na Zona Sul de SP

Vídeos feitos por moradores de uma comunidade da Zona Sul de São Paulo mostram o momento em que um policial militar dá um tapa no rosto de um jovem durante abordagem em busca de suspeitos. As imagens foram gravadas na tarde do último domingo (1º) na Rua João Valera Gomes, região do Capão Redondo.

O ajudante de bar Caíque Aparecido dos Santos Siqueira, de 18 anos, procurou a Corregedoria da Polícia Militar (PM) para que ela identifique o agente que o agrediu e o puna por agressão e abuso de autoridade. A corporação informou, por meio de nota, que afastou os policiais envolvidos na ocorrência e apura o caso (leia a íntegra da nota ao final da reportagem).



INSCREVA-SE E FIQUE POR DENTRO DAS NOTÍCIAS - BLOGON.COM.BR



O agressor e outros dois policiais estavam em uma viatura procurando dois homens que teriam atropelado, de motocicleta, uma criança na região. Os policiais, então, confundiram Caíque com um suspeito.

“Ele chegou perto de mim e falou: 'Por que que você estava na moto? Cadê a moto? ' Na hora que eu falei: ‘Que moto? Eu acabei de almoçar’, ele se sentiu ofendido e deu um tapa em mim. E falou que eu estava desacatando ele”, contou Caíque, que trabalha no bar do pai.
Durante as filmagens, é possível ver a mãe do jovem reclamar da truculência policial. “Você bateu na cara do meu filho. Não pode, não”, disse ela ao PM.



Pedido de desculpas
Caíque contou que estava na rua com amigos na tarde de domingo. Quando o carro da PM chegou, todos correram. Ele entrou em casa. Um policial que se identificou como tenente Coutinho o chamou para conversar na rua e o agrediu num muro.

“Depois de ele ver que não era eu, ele percebeu e falou que eu ia para a delegacia por desacato”, contou a vítima, que não foi levada pelos policiais após pressão dos moradores. “Foi o momento que meu pai chegou e começou a perguntar por que. O próprio parceiro dele viu que ele não estava certo, me chamou de canto e falou que eu não ia para a delegacia”.

“Isso foi covardia. Ele nunca levou um tapa na cara nem de mim e nem da mãe dele. Ele trabalha e estuda. Ele não estava na rua. Depois que deu o tapa, o tenente falou que confundiu e veio pedir desculpas para mim”, disse Carlos Aparecido Siqueira, pai de Caíque.
“No final de tudo ele veio pedir desculpas. Ele falou que tinha feito várias operações aqui e prendido muita gente por aqui’, comentou o rapaz. “Ele me falou 'me desculpa pelo erro porque eu achei que você fosse um cara que a gente tá procurando faz tempo que estava de moto e atropelou uma criança'”, disse Caíque.

Para Caíque, porém, o policial tem de ser punido para que não volte a agredir moradores da região. “Quero esperar o que a justiça vai fazer. Já fui à Corregedoria da PM e espero que ele pague pelo que fez.”

Procurada pelo G1 para comentar o assunto, a assessoria de imprensa da PM informou que os três policiais que estavam no momento da agressão foram afastados e o caso será apurado.

"A Polícia Militar esclarece que as imagens foram analisadas e os policiais envolvidos na ocorrência identificados. Eles foram afastados do serviço operacional até a conclusão do IPM instaurado. A Corregedoria acompanha o caso", informa a nota da PM.