Empresário suspeito de matar a mulher é encontrado morto em Ribeirão Preto

Foragido durante as investigações, Otávio Rodrigo Dias da Silva foi achado baleado dentro de um quarto de hotel. Polícia Civil fala em suicídio.

 Empresário suspeito de matar a mulher é encontrado morto em Ribeirão Preto



Oempresário Otávio Rodrigo Dias da Silva, suspeito de matar a ex-mulher Fernanda Aparecida Delarice, foi encontrado morto neste domingo (13) em Ribeirão Preto (SP).

Silva estava baleado em um quarto de hotel na Vila Tibério, zona oeste da cidade, de acordo com informações apuradas pela EPTV, afiliada da TV Globo, com a Polícia Civil. As autoridades encontraram uma arma e falam em suicídio.

Segundo a polícia, o dono do hotel foi quem avisou as autoridades. Ele informou que o empresário estava hospedado no local desde quarta-feira (9).





Indiciado por feminicídio e ocultação de cadáver, o empresário de 36 anos chegou a ter a prisão decretada e estava foragido.

Fernanda foi achada morta carbonizada no final de março em um canavial perto da Rodovia Anhanguera (SP-330) em Jardinópolis (SP). Até então a auxiliar administrativa era considerada desaparecida por familiares.

Segundo a Polícia Civil, Silva a matou a facadas dentro de casa em Ribeirão. Informações obtidas pela perícia sugerem que isso aconteceu no quarto do casal.



Antes do assassinato, o casal discutiu, de acordo com o delegado Claudio Salles Júnior, responsável pela investigação. Segundo ele, o suspeito tinha um comportamento “truculento” e já tinha sido alvo de boletins de ocorrência por ameaça, lesão corporal e estelionato. A própria vítima já havia prestado queixa contra o marido por violência doméstica.

As investigações também apontam que, depois de matar a mulher, o empresário contou com a ajuda de um funcionário de sua empresa para retirar a vítima do imóvel onde os dois viviam e levá-la até o canavial.

Câmeras de segurança de um imóvel vizinho à residência do casal registraram toda a movimentação.



De acordo com Salles Júnior, o empresário articulou uma série de situações para encobrir o assassinato, como atender o celular de Fernanda sempre que a mãe dela ligava após o desaparecimento.

Para a polícia, Silva também forjou um áudio enviado pelo WhatsApp de Fernanda à sogra, dois dias após o crime, em 1º de abril. A dona de casa Antônia da Silva Delarice chegou a afirmar que tinha certeza que a voz na gravação não era da filha.





RIBEIRÃO PRETO
EMPRESÁRIO ENCONTRADO MORTO
EMPRESÁRIO MATA MULHER